Agem inicia serviços de revitalização da Feira do Portinho.
Blog do Rogério Silva - Notícias em tempo real

Agem inicia serviços de revitalização da Feira do Portinho.


Considerado um dos principais pontos de comércio de pescados de São Luís, o Entreposto Pesqueiro-Mercado de Mariscos (Feira do Portinho) está passando por serviços de revitalização para garantir segurança, higiene e comodidade para trabalhadores e consumidores. A obra é de responsabilidade da Agência Executiva Metropolitana (AGEM) e o projeto é uma parceria da AGEM com a Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid).

Os trabalhos foram iniciados com a limpeza e o isolamento do terreno que abrigará toda a infraestrutura que faz parte do projeto do Entreposto Pesqueiro. Em seguida, será feita a montagem da estrutura para realocação dos balanceiros. “São agentes que atuam no recebimento dos pescados repassando-os para as pessoas que irão trabalhar na comercialização”, explica o presidente da AGEM, Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

O Entreposto Pesqueiro terá, no total, 12.314,70m². A obra inclui drenagem; fundações e superestrutura em concreto armado; pavimentação; vedações, pisos e revestimentos; cobertura em estrutura metálica; instalações hidráulicas, sanitárias e elétricas; reservatório de água; sistema de combate a incêndio; para-raios; pintura; paisagismo e estacionamento, além de espaço para administração e banheiros. Ao todo, o investimento é de R$ 17.029.279,00.

A obra irá beneficiar, diretamente, 112 feirantes, sendo 80 marisqueiros; 12 vendedores de hortaliças; seis tratadores e 12 no ramo de lanchonetes. 

Demanda

A necessidade de um espaço com infraestrutura adequada para o Entreposto Pesqueiro é uma constatação antiga, por parte dos consumidores, mas, sobretudo, por parte das pessoas que trabalham no local. O Governo do Maranhão, por meio da AGEM, realizou visitas técnicas para avaliar a situação da área e dos trabalhadores. 

Nestas vistorias foram realizadas reuniões com os feirantes. “Em todas as obras que realizamos, a participação dos usuários é imprescindível para que possamos elaborar o projeto, seja ele de reforma ou construção, de acordo com as reais necessidades”, afirma Lívio Corrêa.

O prazo para execução da obra é de 10 meses.

Categoria: Notícias